sábado, 25 de julho de 2009

A cura da Mulher de fluxo de sangue

(Baseado nos escritos Bíblicos: Mateus 9: 18-22)

Personagens:

Mulher – aquela ao qual sofria de um fluxo de sangue.
Alguém – uma das pessoas que iam atrás de Jesus.
Pedro – um dos seus discípulos.
Outros discípulos – os outros onze discípulos de Jesus.
Multidão – os que corriam atrás de Jesus.
Narrador – o que dramatiza a história.
Jesus.


Ato um

Cena um


Este ato se passa na casa da mulher ao qual sofria de um fluxo de sangue. A mesma está a conversar com vários médicos - um após o outro - mas nada consegue.


Mulher, ao chão
em prantos:
O que será de mim?

Narrador, à
igreja:
A dor... O medo... A dúvida... Tais sentimentos abatiam ainda mais àquela mulher tão sofrida e desgastada por sua doença insolúvel, incurável... Já doze anos padecia de um fluxo de sangue. Sua alma gritava e seus olhos, inundados por lágrimas, declaravam: Impossível!

(Narrador sai de cena.)


Cena dois


Mulher se levanta e sai de sua casa. Na rua encontra alguém que ia passando apressadamente.

Mulher, à
Alguém:
Ouço vozes... Quem está a chegar?

Alguém, à
Mulher:
É Jesus! O Nazareno! Aquele que faz o cego ver, o coxo andar...

Mulher, segurando
em suas vestes:
Diga-me, aonde? Aonde? Aonde vai o Nazareno?

Alguém, à
Mulher:
Larga-me... Eu vou atrás dele!


(Alguém sai de cena)


Mulher
à parte:
Jesus... O Nazareno... Se eu tão somente tocar em suas vestes, ficarei curada.

(Sai de cena)


Fim do ato um


Ato dois

Cena um



Jesus vem pelo caminho, juntamente com seus discípulos, e com eles uma grande multidão – todos a tocá-lo.
A mulher vai ao seu encontro e toca bem na orla da veste de Jesus. Neste instante suas vestes ficam brancas.
Entra o narrador.



Narrador,à
igreja:
Todos apertavam ao Mestre, oprimiam-no... Mas, de repente, um toque lhe foi diferente. Jesus parou! A multidão parou! Os discípulos pararam! O que aconteceu para o Mestre parar?

(Sai de cena)


Jesus, à
multidão:
Quem é que me tocou?

Multidão: Não fui eu... Nem eu...

Pedro e os discípulos,
a Jesus:
Mestre, a multidão te aperta e te oprime, e dizes:
Quem é que me tocou?

Jesus:
Alguém me tocou, porque de mim saiu virtude.

(Entra o narrador.)

Narrador, à
igreja:
Então, vendo a mulher que não podia ocultar-se tremendo e temendo, prostrou-se ante ele, declarou-lhe diante de todo o povo a causa porque lhe havia tocado e como logo sarara.

(Sai o narrador.)


Mulher, de joelhos,
à todos:
Há doze longos anos sofri deste mal terrível, um fluxo de sangue que não tinha fim... Despendi tudo o que tinha com médicos e mais médicos até que o vi falar de Jesus e que passaria por aqui. Decidi tocar-lhe, a fim de receber a cura, então foi o que fiz e sarei.

Jesus, à
Mulher:
Tem bom ânimo, filha, a tua fé te salvou: vai em paz.


(Entra o Narrador.)



Narrador, à
igreja:
Aquele toque! Só bastou um toque em Jesus, para que aquela mulher alcançasse sua cura, pois há poder de cura no toque de Cristo. O Senhor se compadece das nossas enfermidades. Ele é a fonte de vida e da graça. Nossa atitude ao buscarmos à cura é nos aproximarmos dele e permanecermos em sua presença. Toque em Cristo e deixe ser tocado por Ele hoje. Assim, alcançará a benção tão desejada.
Fim do Ato Dois

4 comentários: